sexta-feira, outubro 19, 2018

Faculdade Católica do Tocantins

PROGRAMAÇÃO TEMÁTICA

07h30 m Recepção e inscrição dos participantes

08h00m – 08h30m Abertura Oficial

08h30m – 09h00m Palestra: Atualização das Normais Climatológicas 1981 – 2010.

FRANCISCO DE ASSIS DINIZ, Diretor do Instituto Nacional de Meteorologia – INMET/DF.

09h00m – 09h50m Palestra: O que esperar da estação chuvosa 2018/2019.

Dr. MARCOS HEIL COSTA Bacharel em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa – UFV, Viçosa/MG, Ph.D. em Climatologia Agrícola pela Universidade de Wisconsin-Madison.

10h20m – 11h10m Palestra: Importância do Clima e do Manejo Agrícola na Definição de Altas Produtividades – Estudos de Casos para a Cultura da Soja.

Dr. PAULO CESAR SENTELHAS Engenheiro Agrônomo e Professor de Agrometeorologia da ESALQ/USP-SP.

11h10m – 12h00m Palestra: Clima e Energias Renováveis.

Dr. LUIZ CARLOS BALDICERO MOLION, Meteorologista e Pesquisador aposentado do Instituto de Pesquisas Espaciais – INPE/MCT.

12h00m – 12h20m Apresentação do Atlas Solarimétrico do Tocantins, RUBENS PEREIRA BRITO, Engenheiro Ambiental, Diretor de Gestão Ambiental da SEMARH, Palmas/TO.

 12h20m – 12h40m Mesa redonda

 12h40m Encerramento

1. Atualização das Normais Climatológicas 1981 – 2010. – 

FRANCISCO DE ASSIS DINIZ, Diretor do Instituto Nacional de Meteorologia – INMET/DF.

2. O que esperar da estação chuvosa 2018/2019. 

Dr. MARCOS HEIL COSTA Bacharel em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa – UFV, Viçosa/MG, Ph.D. em Climatologia Agrícola pela Universidade de Wisconsin-Madison.

3.  Importância do Clima e do Manejo Agrícola na Definição de Altas Produtividades – Estudos de Casos para a Cultura da Soja. 

Dr. PAULO CESAR SENTELHAS Engenheiro Agrônomo e Professor de Agrometeorologia da ESALQ/USP-SP.

4. Clima e Energias Renováveis.

Dr. LUIZ CARLOS BALDICERO MOLION, Meteorologista e Pesquisador aposentado do Instituto de Pesquisas Espaciais – INPE/MCT.

Apresentação – LUIZ CARLOS BALDICERO MOLION

É bacharel em FÍsica pela USP, Brasil (1969), PhD em Meteorologia pela Universidade de Wisconsin, USA (1975), pós-doutor em Hidrologia de Florestas pelo Instituto de  Hidrologia, Inglaterra (1983), e acadêmico do Instituto de Estudos Avançados de Berlin (Wissenschaftskolleg), Alemanha, desde 1989. É pesquisador aposentado do Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE/MCT), onde foi diretor de Ciências Espaciais e Atmosféricas, professor aposentado da Universidade Federal de Alagoas e professor colaborador da Pós-graduação em Clima e Ambiente, Universidade de Évora, Portugal. Foi representante da América do Sul na Comissão de Climatologia da OMM de 1997-2010 e, dentre outras prêmiações, condecorado pela CINDRA da Câmara Federal com a Medalha Júlio Redecker em 2013 por serviços prestados à Nação. Atualmente, se dedica a consultorias e a proferir palestras sobre Variabilidade e Mudanças Climáticas, Diagnóstico e Prognósticos Climáticos, Energias Renováveis, Dessalinização de Água e Desenvolvimento Regional.
CV LATTES http://lattes.cnpq.br/5110326514774369

 

Apresentação – Marcos Heil Costa

É engenheiro com vasta experiência em clima, uso da terra, ciclo do carbono, água e agricultura no Brasil Central e Amazônia. Sua pesquisa foca no uso de vários tipos de modelos ambientais, sensoriamento remoto e dados de campo para diagnosticar e prever as mudanças no meio ambiente e na agricultura que aconteceram e acontecerão em um futuro próximo, devido às mudanças climáticas e à mudança de uso da terra. Seu trabalho é interdisciplinar abrangendo Climatologia, Uso do solo, Hidrologia, Agrometeorologia e Ecologia. É professor titular do Departamento de Engenharia Agrícola da Universidade Federal de Viçosa e bolsista 1B do CNPq. Foi professor visitante na Universidade de Wisconsin-Madison (2002-2003) e Coordenador-Geral sobre Mudanças do Clima do Ministério da Ciência e Tecnologia (2011), e atualmente é membro do Grupo de Trabalho I (WG1) do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC). Possui um Ph.D. em Climatologia pela Universidade de Wisconsin-Madison, MS em Meteorologia Agrícola e Bacharel em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa.

 

Apresentação -Paulo Cesar Sentelhas

Mini CV – Eng. Agrônomo, com mestrado em Agrometeorologia, doutorado em Irrigação e Drenagem e pós-doutorado em Agrometeorologia. É Professor de Agrometeorologia do Departamento de Engenharia de Biossistemas da ESALQ/USP, desde 1996, lecionando e orientado no curso de graduação em Engenharia Agronômica e no Programa de Pós-Graduação em ENgenharia de Sistemas Agrícolas, da ESALQ/USP (mestrado e doutorado). É editor associado da International Journal of Biometeorology, Membro do Colnselho Esditorial da AgriScientia, Italian Journal of Agrometeorology e International Journal of Plant production, além de Editor-Chefe da revista científica Scientia Agrícola. É coordenador do Grupo de Pesquisas em Agrometeorologia da ESALQ/USP, onde foca seus trabalhos no uso da agrometeorologia como ferramenta de gestão dos riscos na agricultura. Tem mais de 170 trabalhos cinetíficos publicados em revistas nacionais e internacionais, além de mais de 400 contribuições entre artigos em congressos, matérias técnicas e livros/capítulos de livros. É bolsista de produtividade do CNPq, nível 1B, desde 2005.