Conclusões sobre o clima – Resultado obtido da reunião semanal sobre previsão do tempo realizada pelo INPE-SP

0
3521

Prezados,

Seguem as conclusões da reunião do dia 11/10:

1 – Nos últimos 7 dias, as chuvas mais significativas ocorreram sobre parte das Regiões Sudeste, Centro-Oeste, Norte e Nordeste do Brasil e foram devidas a um episódio de Zona de Convergência de Umidade (ZCOU). Os volumes mais significativos ocorreram no sul da Bahia, centro-norte de Minas Gerais, norte de São Paulo, centro-sul de Goiás e em pontos localizados do Mato Grosso, sul de Tocantins, norte do Mato Grosso do Sul, sul dos Estados do Pará, Maranhão e Piauí e no oeste do Amazonas e Acre. Por outro lado, a chuva ficou abaixo da média climatológica sobre o Rio Grande do Sul, oeste de Santa Catarina e centro-sul do Paraná. No restante do Brasil, as precipitações ficaram próximas aos valores médios da época, ou seja, com pequenos volumes pluviométricos.

2 – Nos próximos 7 dias, os volumes mais significativos de chuva deverão se concentrar no sul do país, principalmente no Rio Grande do Sul, no sul das Regiões Sudeste e Centro-Oeste, no oeste da Região Norte e no sul da Bahia. Destaca-se que no Rio Grande do Sul, nas bacias do rio Uruguai e Jacuí, os volumes de chuva devem ser superiores a 100 mm. Na Região Sudeste (que inclui as bacias do rio São Francisco, Três Marias e do rio Doce), na região central do país (que inclui as bacias do rio Paranaíba, Tucuruí e Xingu) há previsão de ocorrência de chuva, com volumes abaixo da média histórica para o período, e que devem ocorrer principalmente em forma de pancadas localizadas. No rio Madeira, a ocorrência de chuva deve se concentrar na porção norte da bacia e também deve ser em forma de pancadas localizadas.

3 – A previsão para a segunda semana indica chuva abaixo da média histórica para o período na Região Sudeste e em áreas das Regiões Centro-Oeste, Norte e Nordeste do Brasil. Nessas regiões são esperadas precipitações em forma de pancadas muito localizadas, totalizando volumes pouco expressivos. Os maiores volumes de chuva devem ocorrer no oeste da Região Norte e em áreas do sul do país, principalmente no Rio Grande do Sul. Nas demais áreas do Brasil, a chuva terá um comportamento próximo ao climatológico.

4 – Para prazos mais estendidos (15-30 dias), as previsões numéricas disponíveis (modelos BESM, Eta/BESM e GFS) indicam precipitação mais abundante sobre parte das Regiões Sudeste, Centro-Oeste, e Norte, especialmente no nordeste de São Paulo, em Minas Gerais, Goiás, Tocantins, norte de Mato Grosso, Pará e centro e leste do Amazonas. O comportamento das chuvas previstas mostra indícios de uma transição para a estação chuvosa (aumento da precipitação sobre as Regiões Norte, Centro-Oeste e Sudeste). Nas demais áreas do Brasil, as previsões indicam que a chuva deverá ter um comportamento próximo ao climatológico.

5 – No Oceano Pacífico Tropical, prevalecem condições de neutralidade, ou seja, sem a atuação dos fenômenos La Niña ou  El Niño. As previsões da maioria dos modelos acoplados e oceânicos indicam como maior probabilidade a continuidade da situação de neutralidade nos próximos meses.

6 – A próxima reunião presencial está agendada para o dia 18/10 (terça-feira), às 10:00 horas.

Cordialmente,

Grupo de Trabalho MCTIC-MME sobre Previsão Estendida